quarta-feira, maio 31, 2017

escrevi-te...

This girl's in love with you
Yes I'm in love
Who looks at you the way I do?
When you smile I can tell
We know each other very well
How can I show you



Yes, I'm in love
And what I'd do to make you mine
Tell me now is it so
don't let me be the last to know
My hands are shakin'
from my heart keep breaking 'cause
I need your love
I want your love
Say you're in love
In love with this girl

If not I'll just die






« Tu te lèves l’eau se déplie
Tu te couches l’eau s’épanouit

Tu es l’eau détournée de ses abîmes
Tu es la terre qui prend racine
Et sur laquelle tout s’établit

Tu fais des bulles de silence dans le désert des bruits
Tu chantes des hymnes nocturnes sur les cordes de l’arc-en-ciel,
Tu es partout tu abolis toutes les routes

Tu sacrifies le temps
À l’éternelle jeunesse de la flamme exacte
Qui voile la nature en la reproduisant

Femme tu mets au monde un corps toujours pareil
Le tien

Tu es la ressemblance. »

Paul Elouard




Quem inventou o amor não fui eu
não fui eu não fui eu não fui eu
nem ninguém
O amor é uma constante da vida
estavas desprevenida e por acaso eu também 


Tema Stauffer Ballad of sad young men - Quatro Fotografias 1 Olhar







The city sleeps and the country sleeps, the living sleep for their time, the dead sleep for their time, the old husband sleeps by his wife and the young husband sleeps by his wife; and these tend inward to me, and I tend outward to them, and such as it is to be of these more or less I am, and of these one and all I weave the song of myself.

Walt Whitman

Creativity

Eva Rubinstein, Nude Male Body on Wicker Seat, 1979

We used to go down on each other, pretending you had just come in us.”

I nearly spat out my drink as the words left her mouth because that was not at all where I thought the conversation was going. We had been getting caught up in nostalgia, thinking about an old friend, but it had been sweet reminiscing about sunsets and late nights laughing. It was wine in paper cups, college professors, and term papers.

“Can you say that again?” I asked, leaning in closer. Her blush was slight but obvious, and I wondered if she had meant to say it out loud.

“We’re all allowed fantasies,” she said with a shrug. “It was fun. We both wanted you, so we just took turns, wondering what it would be like if the other stumbled home after a few hours in your bed.”

“Which turned you on more?” I asked, closing my eyes as I pictured them together once more. I had plenty of my own fantasies to choose from, and there had been enough nights years ago when I lay awake wondering if they were sharing a bed. They were the sort of college roommates who held hands when they walked to class and wrote letters on vacation. They showered together after runs, and wore the same outfits to parties.

“That’s easy,” she whispered, taking my hand in hers. “It was always me. I always wanted to start it, to tease her, and to make her ask questions until she was so turned on she couldn’t help herself. I’d stumble into the room and tell her it had happened. I used to push her down onto my bed, my hand in her hair as she begged to hear more. By the time I felt her mouth on my thigh she was practically coming, and I was close behind.”

“And she…” I couldn’t get the words out.

“She dove in, eating my pussy like she was crazed. ‘I can taste him’ she’d moan, fucking me with her tongue. ‘I can taste his come inside you.’”

I leaned back and took a drink, wondering if I had been that clueless in school or if I was simply that foolish now.

“I wish you had told me,” I finally said, kissing her fingers. “I mean, I might have been able to help.”

“It was just a fantasy,” she said with another shrug. “Besides, it was the only way I could get her to go down on me. Sometimes you have to be creative.”

“I can never read all the books I want; I can never be all the people I want and live all the lives I want. I can never train myself in all the skills I want. And why do I want? I want to live and feel all the shades, tones and variations of mental and physical experience possible in life. And I am horribly limited.”

Sylvia Plath

Jesus to A Child . Nacho Duato






terça-feira, maio 30, 2017

“When a hot woman meets a hermit one of them is going to change.”
Charles Bukowski 

La Pianiste, Michael Haneke

Olha o que encontrei - Making of (the Team)

O meu grande amigo Fernando Elmano, apanhado na fotografia de mais gente célebre. Artistas dos palcos, das novelas, estilistas. A produção era de Moda, para uma revista da qual se me varreu o nome. O Fernando Elmano era o produtor de Moda. Eu não estou na fotografia. Estava a assistir. Lembro-me da Sofia Cerveira não querer ser fotografada com grandes decotes, pelo que teve de se arranjar um alfinete com penduricalho para tapar o rego das ditas mamas. Quem a viu e quem a vê!

Na foto estão Fernando,( loiro que só ele caraças). Fernanda Serrano, Maria João Bastos, Alexandra Lencastre, Maria João Bastos, João Silveira Ramos, João Libério, António Carreteiro, Joana Lestouquet.

Este foto marca um momento muito especial. Para além da fantástica equipa reunida, consegui juntar 4 maravilhosas mulheres, todas com as respectivas agendas preenchidissimas, num mês particularmente difícil - Dezembro.
João Libério

Marie Hochhaus - A Insustentável Leveza do Ser







Press close bare-bosomed night -- press close magnetic nourishing night! Night of south winds! night of the large few stars! Still nodding night! mad naked summer night.

Walt Whitman


segunda-feira, maio 29, 2017

'tá a ver o menino?



Shinobi
Fotografia de Eric Evangelista

não podes saber mais a meu respeito do que eu sei acerca de ti.
quando dizes saber tudo a meu respeito, suponho que te enganas.
aliás, não percebo porque será que um tipo que diz ser eu tudo aquilo que dizes ser,
sabe tudo a meu respeito. 
pensa comigo: se eu, por acaso, te fosse indiferente, interessar-te-ia saber tudo sobre mim?
todas as pessoas na blogosfera ou fora da bloga que não me interessam minimamente, estou-me nas tintas para elas, nem sequer existem. apenas, a escrita pode interessar-me. 
não vou tão longe, como seja, como tu dizes:- «eu sei tudo a seu respeito».
'tá a ver o menino? não lhe parece estranho?

as pessoas que não me interessam eu não quero saber delas para nada. 
penso não ser o teu caso.
Hellas!
Mais esperto que eu, só eu. Mais uma vez!
porque será?

c'est la verité

A Maçonaria enquanto Poder

Maçonaria o que é
Na minha opinião, a Maçonaria é uma seita secreta (eles dizem que não), com certos poderes.
Qual o principal Poder da Maçonaria?
Serviços Secretos.
Os poderes da informação vão desde coisas tão simples quanto esta:
Exemplo: há uma pessoa qualquer que te incomoda ou queres saber algo sobre alguém...
Um maçon que se preze e é teu amigo, diz-te:
Dá-me o número de telemóvel desse gajo e amanhã tens a informação dele actualizada.
Que tipo de informação?
TODA!
Nome, morada, casado ou solteiro ou amancebado, matrícula do carro que o conduz ao emprego, deslocações, onde, como e porquê. Empregos, um ou mais, ou quantos empregos teve nos últimos anos. Família, filhos, colégios dos filhos, amantes, vida privada da mulher ou marido. Se é gay, lésbica ou dá para "os dois lados" .

Melhor seita não há.
Falo com conhecimento de causa...

Ah! Na Maçonaria não entra quem quer, entram apenas os que podem pagar o dízimo mensal.
E para onde vai o dinheiro?
Não se sabe!
As informações são de borla. Nem o Google é melhor.
Ninguém consegue melhor informação. O Estado que o diga, Geringonça e não Geringonça.
Amen!

Este post nada tem a ver com o artigo que saiu na revista do Expresso, neste fim de semana mas, bem vistas as coisas; Thomas More é com dois O. ÓS. Ai! aI! Conheço-os a quase todos, os nomes mencionados no artigo do Expresso. 
E, Não pertenço a essa seita de gente. Eventualmente, almoços. Ossos do Ofício!

Na Maçonaria ainda separam sexos: Não é pró menino e prá menina. Cada macaco no seu galho: Há lojas prás meninas e Lojas Para os Cavalheiros de avental à cintura e luvas brancas. As luvas estão um bocado em desuso, isto porque, os maçons necessitam de lavar muito as mãos, tal como Pilatos.
Benze-te!
'Vivam as pessoas honestas! Sempre são menos canalhas que as outras!''


Henry Becque

Os Caminhos de Deus - Mal de Pierres

O que sabe sobre Deus?  Como sabe o que ELE permite ou aquilo que Ele proíbe?
Gabrielle

sábado, maio 27, 2017

Dizer Por Claro

Dizer por claro o que dizer se quer
não só não é possível como trai
o querer e o claro e o dizer.
Pois claro dito só o mandar à mer-
da quem insiste nisso.. E se não vai?
Mandá-lo ao que se não pode escrever.

Jorge de Sena(28/5/1966)
in Visão Perpétua

Suicidal Note Virginia Woolf




Tuesday.
Dearest,
I feel certain that I am going mad again. I feel we can’t go through another of those terrible times. And I shan’t recover this time. I begin to hear voices, and I can’t concentrate. So I am doing what seems the best thing to do. You have given me the greatest possible happiness. You have been in every way all that anyone could be. I don’t think two people could have been happier till this terrible disease came. I can’t fight any longer. I know that I am spoiling your life, that without me you could work. And you will I know. You see I can’t even write this properly. I can’t read. What I want to say is I owe all the happiness of my life to you. You have been entirely patient with me and incredibly good. I want to say that — everybody knows it. If anybody could have saved me it would have been you. Everything has gone from me but the certainty of your goodness. I can’t go on spoiling your life any longer.
I don’t think two people could have been happier than we have been.

V.

Carta de Despedida de Virginia Woolf  
escrita em Março de 1941 para Leonard

terça-feira, maio 23, 2017

Sintra, Património da Humanidade





Sintra, Palácio da Vila. Fotos tiradas das ameias do Castelo dos Mouros. 
Anda-se muito nas ameias do Castelo dos Mouros, mas vale a pena.
Ouvem-se as árvores a ranger como se falassem connosco.
É a magia de Sintra, terra de fadas e feiticeiros.

Domingo, 21 de Maio, 2017
Não quero abater o meu adversário. Quero atingi-lo, afastar-me e vê-lo sofrer. Quero o seu coração.
Joe Frazier

segunda-feira, maio 22, 2017

La bourgeoisie italienne, autour de moi,
est une bande d'assassins,
Et je n'espère certes pas un meilleur accueil
de la bourgoisie américaine.
Dans le monde du capital la vie est un pari
à gagner ou à perdre;
c'est la condition humaine
de la laïcité bourgeoise.
Pier Paolo Pasolini

sábado, maio 20, 2017

Um viva aos sonhadores e aos loucos irremediáveis


Um viva aos sonhadores, aos loucos irremediáveis e ao caos que causam. Um pouco de loucura é a chave , que nos faz ver a vida com cores diferentes
Que venham os rebeldes, os pintores, os poetas e as peças de teatro, os corações que sofrem, os  corações partidos. Um viva aos sonhadores, eles a Origem de Tudo.

(la la land)
uma das canções do filme, das mais bonitas de 2016
Emma Stone, óscar Melhor Actriz, totalmente merecido.


quinta-feira, maio 18, 2017

A Insustentável Leveza do Ser

Melissa Hamilton (The Royal Ballet) and Dawid Trzensimiech (Polish National Ballet).
Phto: Vladimir Sokolov
“Quanto mais pesado o fardo, mais próxima da terra está a nossa vida, e mais ela é real e verdadeira. Por outro lado, a ausência total de fardo faz com que o ser humano se torne mais leve do que o ar, com que ele voe, se distancie da terra, do ser terrestre, faz com que ele se torne semi-real, que seus movimentos sejam tão livres quanto insignificantes. Então, o que escolher? O peso ou a leveza?”

A Insustentável Leveza do Ser – Milan Kundera

Ainda bem que apareceu no YouTube...



Parabéns Salvador! 
Magistral este "Nem Eu"
Salvador Sobral em concerto, por aí...
em todo o lado.


Não fazes favor nenhum em gostar de alguém
Nem eu, nem eu, nem eu
Quem inventou o amor não fui eu
Não fui eu, não fui eu, não fui eu, nem ninguém

O amor acontece na vida
Estavas desprevenida e, por acaso eu também
E como o acaso é importante, querida

De nossas vidas a vida fez um acaso também

quarta-feira, maio 17, 2017

He is The Best

she wanted it all, love and lust,
the deepest of kisses, the most
savage of fucks. come, he said
The Perfect Stranger, in Pleasuredome



Às voltas com os papéis Leonardo DiCaprio


Às voltas com os papéis encontrei esta foto do Leo DiCaprio, na altura em que deu uma entrevista para a revista Premiere francesa, sobre a sua personagem no filme "O Aviador", o magnata Howard Hughes. Umas das revistas escolhidas no aeroporto de Natal, no Brasil, onde tinha ido em mini férias.

Guardo revistas, esta já não me lembrava dela. São cinco páginas sobre DICAPRIO (le ciel est à lui). Entre outas coisas, Leonardo escolhe os seus filmes preferidos dos anos 90

A lista é:
1, Le Voleur de chevaux (Tian Zhuang.Zhuang, 86)
2. La Ligne Rouge (Terence Malick, 99)
3. A Borrowed Life (Wu Nien-Jen, 94)
4, Eyes Wide Shut (Stanley Kubrick,99)
5. Bad Lieutenant (Abel Ferrara, 93)
6. Crash (David Cronenberg, 96)


Et aussi , na mesma revista:

2005 100 films 100photos:
Gabrielle de Patrice Chéreau ( ao lado escrevi: tenho de ver este)
e por baixo
sempre o mesmo "fetiche" pelos filmes franceses, escrevi.

Uma curiosidade, não interessa a ninguém.
Fica o registo.É só!


terça-feira, maio 16, 2017

Systemagic




ilustração Maria Menshikova



«sou onde estou, imagina um ponto ideal, não parti, não regressei,
sou catedral onde desagua o teu orgasmo, põe-me a mão no sexo,
vez aquela rede de fogo desenhar a árvore, sou eu» -  disse.
e eu também.

segunda-feira, maio 15, 2017

“Estar errado é mentir sem saber.” José Luís Peixoto, Minto Até ao Dizer que Minto

To A Stranger!

Passing stranger! you do not know how longingly I look upon you,
You must be he I was seeking, or she I was seeking, (it comes to 
               me as of a dream,)
I have somewhere surely lived a life of joy with you,
All is recall’d as we flit by each other, fluid, affectionate, chaste,
                matured,
You grew up with me, were a boy with me or a girl with me,
I ate with you and slept with you, your body has become not 
                  yours only nor left my body mine only,
You give me the pleasure of your eyes, face, flesh, as we pass, you 
                    take of my beard, breast, hands, in return,
I am not to speak to you, I am to think of you when I sit alone or 
                   wake at night alone,
I am to wait, I do not doubt I am to meet you again,

I am to see to it that I do not lose you.

(Walt Whitman)

Análise do Poema de Walt Whitman "To A Stranger!"

The speaker uses this poem as a silent address to a 
stranger passing by him on the street. He expresses 
the belief that he and this stranger (whose gender 
remains undefined) know each other from another life. 
The speaker reminds the stranger of all the experiences 
they shared together and how close they once were. They 
grew up together; they ate and slept together. Their 
emotional intimacy matched their physical closeness. 
In the present, however, the two are strangers, and 
their former closeness is now just a hint of a memory.


They pass by one another without a word, but the speaker 
describes a silent exchange between them. Each one notices 
the other's body, bodies that were close in a past life but
are now physically distant. The speaker ends by stating that 
he cannot directly address the stranger in this life. Instead,
he must think of the stranger in solitude, hoping to meet 
again one day so that the memory of their relationship does 
not fade entirely. The speaker takes on the responsibility 
of keeping their spiritual connection alive.



domingo, maio 14, 2017


My lover asks me:
“What is the difference between me and the sky?”
The difference, my love,
Is that when you laugh,
I forget about the sky.

Nizar Qabbani, My Lover Asks Me
"I feel completely detached from any country, any group. I am a metaphysically displaced person."
 Emil Cioran

Parabéns Salvador Sobral, justo vencedor do Festival da Eurovisão 2017 - Estou muito Feliz













Há imensos anos que não via um Festival da Eurovisão. Valeu a pena ver este. Eu apostei sempre nesta canção, neste interprete e na melodia. Ganharam os três prémios: melhor interprete, melhor canção e melhor compositora: Luisa Sobral. Além desses três prémios, juntaram-lhe o prémio máximo: Votação em massa do juri e do televoto. Bingo! Esta música (Amar pelos Dois) não é música a metro, como por aí se faz. É música da autêntica. Boa música.

  “Music is not fireworks,music is feelings…” - Salvador Sobral

fotos apanhadas no Tumblr